Resumo GD Observatório Fora do Eixo – Portais e redes de movimentos livres/alternativos/ independentes/solidários

2º OBSERVATÓRIO FORA DO EIXO – CONFERÊNCIA LIVRE DE COMUNICAÇÃO
Quarta – 18 de novembro
Web Rádio Fora do Eixo e Freenode
Portais e redes de movimentos livres/alternativos/ independentes/solidários
Palestrantes – Vicente (Coolivre) + Daniel Tygel – (FBES – Forum Brasileiro de ECOSOL)

3 dimensoes na economia solidaria

– dimensoes economica – ausência de patrão e empregado (auto-gestão)
– cultural (jeito de nos relacionarmos uns com os outros)
– politico, “não estamos de brincadeira aqui” – questão social

é importante saber que para ter democracia em iniciativa econômica, as articulações deverão ser mantidas através de rede(s)

:. Rede diferente de cadeia

Rede econômica = iniciativas que estejam contribuindo uns com os outros

Cadeia = Quando um determinado produto, por exemplo, tem sua produção esteja na cadeia solidaria desde o início até o final.

-> Para isso é fundamental a informação, isso permite manter a economia possível de ser mantida;
Informação é estrategico para podermos avançar.

:. Fórum de economia solidária – solicitar a criação de uma secretaria de economia solidária, é preciso nos conhecer e saber onde estamos, para isso é necessário um mapeamento da economia solidária.

vários debates surgiram de como transformar os dados em informação qualificada.

Ai que surge a proposta do Cirandas, construção de um sistema solidário de rede. Ela se pauta em 4 dimensões:

1) caracteristica de rede social: temos várias conhecidas, orkut por exemplo, mas ela nao tem a característica de ser solidária;
2) recortes – possibilitar nessa rede processo de agregação de determinados tema, territórios, setor econômico, temática específica; evento específicos estará dentro da agenda nacional dependendo da temática;
3) Inteligência economica: é algo que está por trás do sistema e que permite cada empreendimento de economia solidária ter seu site. Colocar seus produtos e ter informações sobre esses sumos, aspecto geo diferenciado; oportunidade de ofertas de demandas; nucleo de consumos de coletivos;
4) intercomunicação com os sistemas; ao invés de investir numa logica microsoft de hegemonização de internet, estamos falando de protocolo de comunicação, todos possam se comunicar e todos possam ter informação de todos, o intuito é que o Cirandas possa dialogar com varias iniciativas tanto dentro quanto fora do Brasil.

.: Como estamos em sociadade em rede, a internet seria um tecido digital dessas redes.
O fato da construção do software livre, autônoma, prova que é possivel envolver tecnologia dentro de uma outra filosofia;

PERGUNTAS:

Marilia Sanches – O que é Software Livre ?
Software livre é como um movimento social que surge na epoca de 80, um estudante da faculdade se revolta com o que se surgia na época: Os softawares que sempre foram compartilhados em faculdades começam a ser vendidos para empresas que surgiam (microsoft e apple), transformando conhecimento em caixinhas de mercadorias, compra de conhecimentos produzidos em faculdades para monóplio de informação.

Software Livre
Liberdade total ao codigo-forte aberto
1) uso
2) acesso
3) aperfeiçoacao (copy left – dar acesso a aperfoiçoação)
4)

Linux – O software livre é produzido de forma colaborativo, mais seguro, melhor performance…

__

Pergunta – Alfa do Cubo:
Há um sistema de comercialização de produtos online? a rede teria a operacionalização necessária que dê suporte a isso?

Resposta:
tomaram a decisão de nao fazer comercialização online no Cirandas, é muito arriscado avançar para o comercio eletronico;
Porém não é algo que não possa ser transformado, a iniciativa da Fora do Eixo é fundamental pra gente avançar, é so se articulando que a gente pode avançar.
____

Pergunta – D2, Massa: Como é a Coolivre, como ela é alto-gerida?

Resposta: A coolivre é uma iniciativa de movimentos sociais, economia solidaria e softaware livre. Foi formada pela união de estudantes de administração e de comuputação da UFA. Os de administração estudaram durante todo o curso ferramentas para serem implemntadas no campo da economia solidáriae quando se formaram conheceram os estudantes de computação, ai nasce desses dois sonhos, viver de economia solidaria e viver de software livre. Não conheciamos nenhum outro modelo de gestão de economia solidaria, a auto gestao, que não tivesse ninguem patrão e empregado, ai começa todo o processo de readequação. Funciona assim: Todos tem o valor da hora igual, estando no segundo semestre da faculdade ou no mestrado. É uma postura bem radical de autogestão, não tem diferenciação nenhuma de hora, a gente ta conseguindo manter esse padrão ate por que o nossos trabalhos nos permite, o conhecimento nao esta na faculdade, está na internet.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s